quinta-feira, 26 de agosto de 2010

www.NãoAcrediteEmMáscaras.com

Turf One
         

          Como chegar ao orgasmo em 10 lições; Como conquistar o homem dos seus sonhos; O que fazer no primeiro encontro; Seis truques poderosos para paquera; Torne-se um ímã de caras legais. Acho que ninguém teve muita dificuldade para identificar de onde saíram essas pérolas: Capas de revistas femininas.

          Já dizia minha avó: Quem não sabe fazer, ensina. Bom, meus melhores professores até hoje foram o que não eram teóricos, e sim, práticos. Quem não sabe fazer, ensina... errado. Fato! Para os poucos que tiveram a chance de conhecer algumas das pessoas que escrevem essas matérias, é quase absurdo, pra não dizer, ridículo, saber que as jornalistas(?) são na sua maioria, solteiras, com problemas de relacionamento e desesperadas por um namorado. Me pergunto: É algum tipo de vingança do mundo? É tão difícil assim perceber, ao ler essas matérias, que nada do que ensinam vai funcionar? Se você acha e acredita que seguir uma “receita de bolo” vai lhe fazer ter um amor, preciso te dizer: Não vai.

          E os blogs? Conheço algumas pessoas que escrevem blogs como mulheres independentes e bem resolvidas, mas que passam a noite comigo no msn chorando as mágoas e correndo atrás de homens que não lhes dão a mínima importância, porque fora da internet e da redação, a máscara cai. São inseguras, totalmente opostas ao que escrevem. Geralmente são lindas e não se dão conta do seu valor, mesmo que teoricamente, se valorizem ao máximo. Isso me intriga. Afinal, quando não se é uma coisa é porque não se sabe como sê-la. Mas se escrevem se portando como verdadeiramente deveriam ser, aonde está o elo perdido?

          Pra você que lê, deve estar se perguntando: Ah, mas quem me garante que você também não é assim? Bom, eu não garanto. Na verdade sou só uma pessoa comum que tropeça todos os dias, se levanta e segue em frente. Só não gosto de posar com uma fantasia virtual de mulher independente e bem resolvida. Dependo de tanta gente, de tantas coisas. Tenho tantas coisas mal resolvidas.

          A internet é uma nova e prática fábrica de máscaras. Aqui, todo mundo é legal, descolado, feliz e inteligente. Ninguém tem fraquezas, ninguém tem problemas. Isso não seria problema algum, se não estimulasse cada vez mais, a busca insana por uma vida de fantasia que muita gente acredita existir. Vejo que essa busca desesperada por felicidade traz só angústia pra quem cai na armadilha dos mundos felizes e inventados.

          Mas como assim, você não acredita em felicidade? Claro que acredito e tenho uma vida predominantemente feliz. Mas não se iludam, cuidem de suas vidas, deixem essas revistas de lado, esses blogs de solteiros felizes, mulheres felizes, homens descolados, porque a maior parte das pessoas que estão ensinando, não sabe fazer e as máscaras virtuais são muito eficientes.


Turf One

quarta-feira, 11 de agosto de 2010

Emburramento Feminino (O Sexo Frágil)

          
          Eu não gostaria de ser homem por nada nesse mundo. O grande motivo disso, é que eu não conseguiria suportar o comportamento feminino. A complexidade inventada até para as pequenas coisas, na cabeça das mulheres, me irrita bastante. A falta de norteamento e a insegurança predominante, faz com que eu reafirme que o título de sexo frágil não foi dado em vão.

          Antes que eu consiga o ódio eterno das mulheres, vou me explicar: 

          Mulheres, qual é a finalidade de se perder muito tempo combinando uma roupa com o sapato ideal (coisa que só existe na cabeça de quem está em dúvida), se quem a mulher quer que repare, não vai dar a mínima? E quando o namorado/marido/pretendente/sofredor não nota, elas emburram. Leia bem: emBURRAM. Sim, pois as mulheres tornam-se burras com essas atitudes bobas e sem sentido.

          Qual é o problema se uma mulher bonita passa do lado do seu namorado e ele olha? Vamos lá, se você notou a bela mulher, por que acredita que seu acompanhante não irá fazê-lo? E o hábito medonho de gastar tempo e energia criticando como os outros ao seu redor estão vestidos? Isso deve cansar e não muda em nada nem a vida de quem está sendo criticado ou de quem está falando mal do “manequim”.

          Olha esse diálogo que se repete nos relacionamentos Homem X (versus mesmo) Mulher

- Homem: Está tudo bem?
- Mulher: Está (Mas ela quer dizer que não está).
- Homem: Ok, então.
- Mulher: (emBURRADA e fazendo bico)
- Homem: Tem certeza que está tudo bem?
- Mulher: Sim (Mas ela está ficando mais burra, digo mais emBURRADA)
- Homem: Então tá.
- Mulher: Surta e começa a brigar com o homem porque ele não percebeu que não estava nada bem.

          Qual parte da primeira pergunta não ficou clara pra ela não explicitar seu descontentamento? É ridículo, não é? Então, se você é mulher, perceba bem que esse comportamento, só faria algum sentido numa mente com a realidade distorcida.

          Mas tem um comportamento feminino que é o rei de todos os comportamentos burros e incoerentes. É o comentário: “Nossa, mas ela é feia pra ele”. Eu juro que quando ouço isso, tenho vontade de pegar um espelho, enfiar na cara da criatura e dizer: Olha bem, mas olha com vontade pois é só isso que você merece que considerem a seu respeito, sua aparência (Que na maioria dos casos nem é lá grandes coisas. Mesmo porque não há Giseles Bündchens andando por aí).

          A maioria das mulheres faz o oposto do que deveria fazer para ser feliz. E não pense que escrevi este post porque odeio as mulheres, escrevi porque estou cansada de ouvir tantas reclamações de quem não percebe que se auto-sabota. Atribuo isso tudo ao fato de que as mulheres ainda não deixaram de se comportar como sexo frágil, sexo inseguro que não consegue perceber o quão forte poderia ser.

O Início

Nebulosa de Eta Carinae

          
          Me rendi aos blogs. Depois de tanto tempo lendo tantos e gostando de tão poucos, resolvi me retirar da cômoda situação de crítica, para o não tão confortável lugar de quem põe a mão na massa, neste caso, no teclado. Tenho muito o que escrever mas não sei se alguém está disposto a ler.

          Já li blogs de amigos, inimigos, desconhecidos, intelectuais, sinceros e farsantes. Esta última categoria, talvez seja a que menos me agrada. Então, estou aqui para falar dos amigos, ignorar os inimigos, aproximar os desconhecidos, entediar os intelectuais, desmascarar os farsantes e fazer companhia aos sinceros.

          Antes de tudo, se você está lendo este primeiro post, já percebeu que “no fundo eu julgo o mundo”. Julgo mas não condeno, julgo porque tenho opinião e me orgulho em tê-la. Neste blog vou colocar minhas opiniões e impressões, mas não tenho nenhuma pretensão de que isso seja a verdade absoluta. Mesmo porque tudo na vida é relativo.

          Quanto ao nome, Eta Carinae sempre me fascinou. Uma estrela misteriosa, a maior e mais brilhante que se conhece. Sua nebulosa fica a 7.500 anos-luz da Terra. A única certeza que se tem sobre ela é de que está morrendo. Certeza, que apesar do clichê, é a única que tenho na vida.